Ajude o Aleuri – Apelo dramático de uma filha

Segue o apelo de uma filha desesperada

13532979_204894003244818_7750895349574478708_nJamais pensei passar por uma situação tão desesperadora a ponto de pedir doações, mas meu amor de filha nesse momento é maior que qualquer constrangimento.

Há dois meses meu pai veio nos visitar na Flórida e sofreu um ataque cardíaco, seguido por dois AVC. Em função disso teve que passar por sete cirurgias, ficou em coma vários dias. Para os médicos ele não teria nem 24 horas de vida, mas a misericórdia de Deus o tem sustentado.

 Hoje ele encontra-se num estado mais estável e pouco a pouco vem superando os obstáculos.Por ser uma recuperação lenta, o hospital está forçando a saída dele de todas as formas, (coisas que prefiro nem comentar).Neste momento, ele precisa de cuidados que não podemos oferecer aqui, pois ele não é cidadão americano e não possuía seguro de viagem.

Os valores cobrados aqui nos EUA são exorbitantes e muito longe de nossas condições.Por esses motivos resolvi pedir a ajuda de todos que puderem de alguma forma nos ajudar a alcançar a quantia necessária para fazermos o traslado do meu pai para o Brasil em uma UTI aérea.
Toda ajuda é bem vinda neste momento, independente da quantia.

Creio que juntos conseguiremos o valor necessário.

Para doacoes via bancaria:
Banco Itaú
Agência: 2903
Conta Poupança: 20660-1/500
CPF: 002.302.381-30
Agenor Machado de Moraes Neto(Meu Irmão).

Desde já agradeço a todos pela generosidade e que Deus multiplique em suas vidas todo esse carinho.

Muito, muito obrigada!!!

Carol e irmãos

https://www.facebook.com/ajudeAleuri

http://www.ajudealeuri.com/

Ajude o Aleuri a retornar para casa e ter um tratamento digno - Clique na foto para ampliar

Apelo emocionado de Carolina Rodrigues, filha do Sr Aleuri

PS: Advogados. Quem sabe não seja possível mover uma ação obrigando a União a trazer o Sr Aleuri de volta para o Brasil! Se algum estiver disposto a entrar nessa campanha solidária, é só entrar em contato.

Comentários

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta