PERANTE O PODER DA MENTIRA, A VERDADE CAI

Renato, Everton, Matheus, Patrícia e Renato

Juninho, Everton, Matheus, Patrícia e Renato

Caros papais e mamães que lutam pelo direito de que ao menos os seus filhos tenham a chance de tentarem ter vida através de um transplante de intestino ou multi-visceral, eu lhes digo. Vocês infelizmente estão em uma batalha que, raramente uma será vencida, mas a guerra… essa, está perdida.

Quando entrei nessa guerra ao lado de vocês, pois é o lado certo, é o lado que merece vencer, é o lado que todos deveriam estar, procurei me utilizar das melhores armas. Busquei informações, dados, números e cheguei quase próximo da verdade e acreditei, juro, acreditei que estava municiado e bem “armado” para o combate. Ledo engano.

A verdade é temida, mas não é respeitada e é combatida com mentiras e nesse ambiente hostil que vocês, papais e mamães se encontram, ela vale mais que qualquer fato verídico.

A mentira sobre a morte da princesa Sofia, tem mais valor do que o próprio relato da mãe que afirma que sua filha não faleceu devido ao transplante.

A mentira dita que todo brasileiro transplantado nos EUA vem a óbito é mais forte do que o próprio fato deles estarem vivos, vale mais do que seus testemunhos. O Matheus, Juninho, Everton, Renato, todos transplantados, caminham mesmo mortos, essa é a “verdade”.

A verdade papais e mamães, é que vocês estão lutando contra uma instituição corporativista, muitas vezes cruel, onde alguns profissionais colocam os seus egos e vaidades à frente da vida.

Lhes digo, vocês só terão êxito, quando entenderem que somente juntos, quando formarem uma frente única, coesa, focada no mesmo objetivo, que é a cura da enfermidade dos seus filhos, quem sabe assim, talvez… talvez, vocês tenham a chance de vencer esse sistema, que trabalha de forma articulada e que conta com o apoio de de várias áreas de nossa sociedade.

Posso lhes garantir, separados, vocês são presas fáceis.

Todo médico faz esse juramento ao se formar, a mentira começa aí! (Existem as excessões, claro)

Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão.  Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza.

Comentários

Comentários

Compartilhe

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta